top of page

O mito do óleo de coco



Sinto muito em desapontar todas as blogueiras desse Brasil e quem sabe do mundo, mas hoje vamos acabar com um dos maiores mitos da história de tutoriais e indicações de influencers de beleza.


Óleo de coco, esse que atingiu a fama junto com o mundo da influência digital, contribui para o sucesso de views de centenas de vídeos no Youtube e até fez bem para muitas pessoas. Mas será que sabemos tudo que precisamos sobre ele?


A verdade



Não é que todos estavam enganados, mas digamos que nem toda verdade foi dita.

De tudo que sabemos sobre o óleo de coco, temos que afirmar os benefícios que são verdadeiros.


Sim, é verdade que se o óleo for extra virgem tem propriedades muito ricas. Assim, podendo ser usado em receitas culinárias, mas é preciso muita atenção já que 80% da gordura é saturada, o que aumenta o colesterol ruim.


Também, a vitamina E e os ácidos graxos em sua fórmula, trazem benefícios aos cabelos, mas somente as pontas. Proporciona brilho, diminui o ressecamento e ajuda a desembaraçar os fios. Cria uma película protetora contra os agentes externos, sela escamas dos fios e melhora o aspecto das pontas.


Para a pele, o óleo de coco precisa ser usado com muita cautela, embora suas substâncias sejam de fato valorosas para a epiderme em determinados casos. Na pele, se possível absorver os benefícios, seria o o de emoliente e como hidratante.


É popular também a informação que o óleo de coco ajuda a emagrecer. Isso porque sua gordura seria absorvida rapidamente pelo organismo.


A mentira


mitos sobre o oleo de coco

Embora possa ser usado em receitas, não existe comprovação alguma de que as gorduras saturadas do óleo de coco fazem algum bem a saúde. Nenhum estudo até hoje comprovou tal informação. Muito menos de que auxilie no emagrecimento.


Ainda, não existe nenhuma comprovação de que seja antibacteriano, antifúngico e antiviral. Não existe nenhum estudo conclusivo sobre essas questões. Portanto, não pode ser usado para esse intuito sem fazer uma consulta ao médico, que indicará o melhor remédio para cada caso.


Karin Michels, diretora do Instituto de Prevenção e Tumores da Faculdade de Epidemiologia da Universidade de Freiburg e professora da Faculdade de Saúde Pública de Harvard, em seu estudo em relação ao óleo de coco, afirma que ele é um veneno, e que sua gordura é pior que banha, por ter alto índice de ácidos graxos, que podem entupir as artérias coronárias.


Na conclusão de vários estudos, nunca ficou comprovado nenhum benefício das gorduras saturadas, sendo uma questão até para a própria ciência de não conseguir saber se existem benefícios ou não.


Óleos Comedogênicos



A principal informação sobre o óleo de coco que todos devem considerar, é ser nível 4 a 5 no índice de óleos comedogênicos.


Óleos comedogênicos, são óleos que podem entupir os poros, facilitando o aparecimento de cravos e espinhas e podendo levar a alergia da epiderme.


Há uma tabela usada de guia por pesquisadores, que classifica o índice comedogênico de ingrediente de 0 a 5. Zero é o que não causa entupimento de poros e cinco, aquele que tem alta chance da formação de comedões



Nesta tabela, o óleo de coco é considerado grau 4 para 5. Sendo assim, é considerado um dos piores óleos na obstrução dos poros.




Adeus óleo de coco?


Como tudo na vida, o uso do óleo de coco pode ser bom, desde que muito bem observado e orientado.


Para Cabelos


Se o óleo de coco for aplicado nas pontas do cabelo antes do banho, é possível se beneficiar, basta que seja somente nas pontas e que não fique em contato com a pele e nem por muito tempo no cabelo. Assim, é possível usá-lo de forma mais segura. E não é necessário muita frequência na aplicação, podendo ser bem espaçadas.


Para a Pele


Nesse caso, como o risco é de fazer mais mal do que bem, não se pode recomendar o óleo de coco direto na pele sem orientação médica. A aplicação pode gerar alergia, vermelhidão e por isso criar mais oleosidade, trazendo os comedões. Procure um médico e receba a melhor orientação para o seu caso. Esse é o jeito seguro de usar o óleo de coco na pele.


Substitutos


Óleo de semente de Cânhamo, manteiga de Karité, óleo de girassol e óleo de argan são ótimos substitutos para o óleo de coco. Em principal, o óleo de argan é nível zero no índice dos comedogênicos e o que traz mais benefícios para o cabelo, então pode ser usado tranquilamente.


Ainda bem que existem tantas opções saudáveis, assim podemos nos cuidar com mais tranquilidade.













Comments


bottom of page