top of page

Tudo que podemos ser


autoconfiança

Ao longo dos anos, uma criança que quer ser astronauta vai esquecendo esse sonho aos poucos no processo de crescimento. Isso porque em cada fase da vida precisamos decidir para onde estamos indo e muitos dos sonhos que tínhamos, vão ficando sem nexo, parecendo infantis e sem futuro.


Mas quantos astronautas crescem e viram contadores ou donas de casa e passam a vida, vendo a vida passar?


É certo que não se pode ser tudo que se quer na infância, mas mais certo ainda é que quando crescemos deixamos muitos dos sonhos desaparecerem com o vento. Mas tem sonho que fica e nunca mais vai embora. E esses são os que trazem perigo para nós.


Normalmente, esses são os sonhos da alma, aqueles que talvez já estejam em nossas vidas, muito antes dessa. Esses sonhos são obras extensas do nosso ser, que vem sendo trabalhados por muito tempo e que quando abandonados, trazem danos irreparáveis para essa vida.


O início do fim

autocuidado e bem estar na vida moderna

Tudo começa, quer dizer, tudo termina mesmo, aos 18 anos. Terminamos a escola e somos obrigados a decidir o que vamos estudar e ser para o resto da vida. A primeira cilada é que essa é uma decisão sem sentido para alguém que viveu apenas 18 anos e não tem a menor ideia do que é ser um Advogado, Engenheiro ou mesmo um Astronauta.


Se conselho fosse bom, eu aconselharia a todo mundo terminar a escola e ir viajar pelo mundo pelo menos por um ano. Isso já vai transformar muito a pessoa e mudar completamente a visão de vida. Essa é a maior escola que alguém pode fazer depois do ensino médio tradicional.


Só então que é hora de explorar profissões, mais a fundo, ser muito curioso e experimentar tudo que fizer sentido. A vida é muito ampla e abundante, e não pode ser resumida em um curso de 4 anos que limita o campo de possibilidades do ser humano.


Após esses processos, chega a hora de escolher estudar mais afundo algo, isso porque é o momento de trabalhar dentro de si um comprometimento voluntário de longo prazo consigo mesmo. Se aperfeiçoar não é unicamente fazer uma faculdade, muitas pessoas se tornam especialistas em determinadas carreiras estudando por conta, então não tem nem desculpa de não ter oportunidade de fazer um curso superior.


Podendo fazer faculdade, faça. Mas não estude só se puder ser uma faculdade. Estude porque quer aprender, correr atrás e ser melhor que a média. Os estudos em aula são meramente aperfeiçoamentos de algo que se tem interesse em praticar ou conhecer de verdade. Mas a responsabilidade que se aprende é fundamental para a vida.


Isso tudo é importante para não matar os sonhos especiais, aqueles que estamos a mais tempo que nossa idade nessa vida trabalhando. Quando somos obrigados a decidir o que fazer tão jovens, escolhemos as coisas pelos motivos errados. Normalmente por medo e buscando segurança e aceitação familiar e social.


Isso é um erro, e um daqueles que destroem pessoas. Porque não existe nada pior do que viver uma vida, querendo viver outra. E são tantas as pessoas que vivem assim, que isso pode ser um dos grandes motivos para o mundo estar o caos que está.


Adultos frustrados dão trabalho


Quem conhece um adulto frustrado sabe a dificuldade que é. Ver e lidar. E essa característica desenvolve muitos problemas com as relações pessoais que esse adulto vai ter e a relação dele com ele mesmo. Como ele não vive a vida que queria, ele passa a se comparar com os outros mais do que o comum, e isso gera várias situações negativas para essa pessoa.


Uma situação bem comum é esse adulto virar aquela pessoa que “checa os amigos, familiares e colegas”. Que quer saber da vida deles de tempos em tempos, só para ver como estão, se estão melhor que ele ou não, se estão bem ou não, se evoluíram ou não. E ele acaba ficando feliz com o insucesso dos amigos.


Parece que ele é um cretino, ou ela. Mas na verdade não são. O que esses adultos são é frustrados com eles mesmos e a vida que eles tiveram que ter. Não fazem por mal e não querem o mau dos amigos. Eles só estão buscando quem os mostre que está tudo bem ser infeliz, porque a vida de ninguém é perfeita. Esses são até mais fáceis de lidar e não dão tanto trabalho.


Outro caso muito comum, e esse com grau de risco alto, é o caso do adulto que não supera e culpa os pais por todo seu fracasso. Porque a mãe era isso, o pai fez aquilo, porque quando eu era criança eu lembro…


Esse também parece cretino, mas esse tem chances de ser. Isso porque esses são mais baseados na revolta e tendem a ser mais violentos. Querem descontar no mundo, como uma vingança, tudo que fizeram para eles. Mas vamos analisar, que as vezes esses adultos passam dos 30 anos e nesses anos todos de adultos, ao invés de fazerem as coisas por si, não fizeram nem o papel dos pais e nem o deles próprios.

Mais um caso, esse mais triste. Daquele que vive se colocando para baixo, se anulando e claro criando essa energia de que nada nunca da certo. E esse coitadismo se torna um looping infinito na vida da pessoa. Viver de vitimismo está ligado a necessidade de atenção. Esse tipo é triste porque pode desenvolver depressão.


O casamento precoce acompanhado de filhos também pode gerar adultos altamente frustrados. O homem acusa que não viveu a vida o suficiente. A mulher acusa que ficou presa nos afazeres da casa a vida inteira e não fez nada por si. E a vida que era para ser linda, passa ser um jogo de culpas e manipulações sem fim. Isso gera trauma nos filhos, e uma nova geração de adultos frustrados pode se desenvolver.


O preço é alto

autoconfianca

Não importa o tipo do adulto frustrado, o preço que ele paga é muito alto. Com certeza se ele tiver noção do que realmente está acontecendo, em algum ponto pode ser que ele decida mudar. Mas isso requer muita evolução mental, psicológica e até espiritual.


Em alguns casos esses adultos sabem que estão assim, mas viveram já tantos anos dessa maneira que se acostumaram. Esses preferem continuar nesse caminho, só por ser conhecido e parecer mais fácil. Eles aprendem a conseguir as coisas baseado nesses mecanismos de defesa que criaram.


É preciso apostar mesmo, é no que queremos de verdade, com todas as células do nosso corpo. E isso pode demorar para acontecer, mas na maioria dos casos acontece. Também pode acontecer de uma pessoa querer viver muitas vidas dentro da mesma e ter talento para várias coisas, e isso é maravilhoso, desde que em tudo se tenha um grau de auto responsabilidade e propósito.


Quem vive a vida que acredita e faz o que quer, se torna um adulto mais real. Mais vivo, mais aberto, mais sábio, mais esperançoso. Esses adultos se tornam pais melhores, pois sabem incentivar o outro, respaldar e acender a chama dos sonhos em outras gerações. São amigos mais parceiros e parentes mais fraternos. E como amantes, se tornam um trampolim para a evolução do parceiro.


Como não ser um adulto frustrado

empoderamento

Os jovens de 18 anos que puderem evitar entrar diretamente na faculdade, evitem. Essa é a decisão mais inteligente que vocês podem tomar nesse momento da vida. Mas saibam que futuramente vão precisar se aperfeiçoar em algo sim, mas quando for a hora, as chances de ser algo que realmente gostem é muito maior, então farão porque querem e não por serem obrigados. Estejam curiosos para a vida e para o mundo antes de tudo.


Caso já tenha passado dessa fase e já tenha escolhido uma vida que não seja a que gostaria de viver, não tem problema. A menos que esteja morto, sempre é tempo de retomar a responsabilidade pela sua vida e decidir fazer as coisas que realmente quer.

Claro que dependendo da vida que estiver vivendo, se pessoas dependerem de você, ou se sua idade já for avançada, dificuldades existiram. Será necessário criar meios de adaptação entre sua realidade e os sonhos que quer realizar. Mas é só questão de logística e para tudo existe um jeito.


Cuidar das relações também é fundamental para eliminar a frustração de nossas vidas. Primeiro afastando pessoas frustradas, pois essas normalmente sugam a energia da vida de dentro de você. Mais uma vez, elas não são más, elas estão buscando energia para viver por não encontrar dentro delas.


Assim que identificar e afastar essas energias, busque novas energias. Busque pessoas que tem fé, que incentivam, que querem ver o sucesso dos outros sinceramente. Essas pessoas valem ouro e são as que abrem os caminhos da vida e apostam em outras pessoas.



Essas pessoas são aquelas que nunca estão competindo com você, que acham o máximo quando você conta algo que deu muito certo e que quando você se orgulha de si mesmo, a pessoa entende ao invés de achar que você está querendo “se crescer pra cima dela”.

Não se compare a ninguem. Cada um nasce tendo a vida que precisa ter e sendo quem precisa ser. Quanto mais uma pessoa se compara a outra, menos ela se enxerga e cuida da própria vida. Se inspire em pessoas legais sim, mas não se compare. Comparação se torna inveja ou arrogância e torna as pessoas mais competitivas do que o saudável.


E o mais importante de tudo, se desenvolva. Busque informação, estude sempre ao longo da vida, faça terapia se quiser. Leia todos os livros de auto ajuda que houverem, busque conselho de pessoas desenvolvidas. Seja verdadeiro consigo mesmo. Quando somos verdadeiros conseguimos mudar. Isso porque é vendo e aceitando a verdade, que podemos pensar em como mudá-la se for necessário.


Quer ser astronauta, jardineiro, influenciadora, youtuber, monge…SEJA. Arrume um meio, pense, trace um plano, esquematize, se organize e faça. O importante é o fazer, realizar algo, saber que fez. Isso traz uma paz dentro de nós que compensa todo o peso da vida.

A vida é muito curta para não sermos tudo que podemos ser.



Comments


bottom of page